jump to navigation

Análise de Música: “Do Sétimo Andar” (Los Hermanos) novembro 18, 2010

Posted by Jônatas Renan in Análise de Música.
2 comments

Isso é apenas a minha interpretação, sendo assim, estou livre pra errar o quanto quiser!


Eu lírico contando a história de um intimo relacionamento dele com um viciado em drogas, do seu internamento em uma casa de recuperação de viciados, da fuga da clínica e, possivelmente, de uma tentativa de suicídio.

Estrofe 1

A música inicia já no fim. A primeira estrofe fala da procura do narrador pelo personagem que fugiu da clínica.

Fiz aquele anúncio e ninguém viu
Pus em quase todo lugar
a foto mais bonita que eu fiz,
você olhando pra mim

Desencontro, Eu Lírico à procura do personagem, preso à recordações, percorre a cidade com uma foto que possivelmente era mais bela do que útil. Essa forma de agir mostra que o narrador teria íntimas relações de amor paterno com ele.

Estrofe 2

Flashback – Tempo narrativo volta para o dia que o personagem vai para a clínica –  Eu Lírico manda o personagem para um centro de recuperação de viciados. Ação desesperada do narrador em busca de uma solução para o caso.

Alto aqui do sétimo andar
longe, eu via você
e a luz desperdiçada de manhã
num copo de café

Exata hora em que o Eu Lírico vê o personagem num quadro terminal sendo levado para a clínica;
A distância do sétimo andar pode ser observada como uma distância espiritual entre o personagem em situação terminal e o narrador; sétimo andar remete à sete palmos.
Possivelmente, o personagem em overdose durante a madrugada. Narrador sem atitude para tomar o café ou apagar a luz após enviar o personagem para a clínica. Ambiente intacto, copo de café sobre a mesa banhado pela luz da lâmpada ligada apesar de já estar claro.

Estrofe 3

Eu lírico explicando para a sua consciência os seus motivos. Repensando, enquanto olha o copo de café à mesa.

Deus sabe o que quis foi te proteger

Narrador tenta conformar-se que todas esta atitudes, foi em favor do personagem, apesar do personagem não entender bem.

do perigo maior, que é você

Intenção suicida do personagem, possivelmente mais de uma overdose presenciada pelo narrador.

E eu sei que parece o que não se diz
o seu caso é o tempo passar
Quem fala é o doutor

Narrador utiliza da conversa com o doutor da clínica para explicar suas motivações, Doutor havia dito que não havia outra saída para o personagem a não ser internar na clínica até a cura.

Estrofe 4

Segundo flashback – tempo narrativo volta ainda mais – Eu Lírico cuidando do Personagem.

Parece que foi ontem, eu fiz
aquele chá de habu

Habú (semente) – Nome científico: Cassia torosa Cav. Família: Fabaceae.
Propriedades medicinais: depurativo, diurético, estimulante geral do metabolismo, hipotensor.
O habu é uma sementinha que no interior se conhece por fedegoso. Age sobre todo o sistema geniturinário, limpando os rins e ajudando a eliminar secreções. Muitas drogas afetam os rins.

pra te curar da tosse do chulé
pra te botar de pé

Estrofe mostra o cuidado e intimidade do Eu lírico com o personagem.

Estrofe 5

E foi difícil ter que te levar
àquele lugar

Clínica de Recuperação de Viciados

Como é que hoje se diz?

Possivelmente o narrador tinha uma idade um pouco mais avançada, por não saber exatamente como chamamos a clínica de Recuperação atualmente.

Você não quis ficar

Tentativa de fuga ou de suicídio na clinica.

Estrofe 6

Fim dos flashbacks – Relacionamento das pessoas que conheciam o personagem com ele. E a busca incessante do narrador pelo personagem

Os poucos que viram você aqui
me disseram que mal você não faz
E se eu numa esquina qualquer te vir
será que você vai fugir?
Se você for, eu vou correr
Se for, eu vou.

O Personagem teria poucos amigos, não fazia, nem bem, nem mal para eles.
Retorno ao mesmo tempo da narrativa da primeira estrofe. Narrador a procura do personagem, conversando consigo mesmo.

Percebo que essa música se relaciona de alguma forma com as músicas “Primeiro Andar” e “Os Passaros”, ambas do Los Hermanos (álbum Quatro). Em Breve escrevo sobre isto.

É isso! Pessoal!

Abraço.

Anúncios